quarta-feira, 7 de outubro de 2009

sísifo

sísifo, rei grego e homem astuto enganou deuses e prendeu a morte por uma coleira tendo provocado a ira de zeus e por isso foi condenado a carregar uma pedra até ao cimo de uma montanha, voltando imediatamente a pedra a cair, para sísifo a carregar outra vez até ao cimo , caindo outra vez, e assim por diante, uma vez e outra... para sempre.

este mito antigo sempre encantou as pessoas, pois pode-se-lhe atribuir incontáveis significados. poderia simbolizar o perpétuo nascer do sol, as ondas que se desfazem continuamente na praia, sendo o mais comum aquele que representa a nossa labuta constante para voltar a tentar perante o desencorajamento esmagador.

camus viu nele não só essa representação dos ciclos sem sentido da vida contemporanea, e porque não da restante também, mas encontrou a fuga de sísifo à mortalidade e o encontro deste com a liberdade de pensamento.

"...

... Sísifo retornando à sua pedra, neste modesto giro, ele contempla aquela série de ações não relacionadas que formam o seu destino, criado por ele, combinados e sujeitos ao olhar de sua memória e logo selados por sua morte. Assim, convencido da origem totalmente humana de tudo o que é humano, o homem cego, ansioso para ver, que sabe que a noite não tem fim, este homem permanece em movimento. A rocha ainda está rolando.

Eu deixo Sísifo no pé da montanha! Sempre se acha sua carga novamente. Mas Sísifo ensina a mais alta honestidade, que nega os deuses e ergue rochas. Ele também conclui que está tudo bem. O universo, de agora em diante sem um mestre, não parece a ele nem estéril nem inútil. Cada átomo daquela pedra, cada lasca mineral daquela montanha repleta de noite, em si próprio forma um mundo. A própria luta em direção às alturas é suficiente para preencher o coração de um homem.

Deve-se imaginar Sísifo feliz."
http://www.geocities.com/serouseja/camus/sisifo.htm
Albert Camus em "O Mito de Sísifo"

7 comentários:

DocePecado disse...

Símbolo de coragem : tu ... :)

Beijo

A Silenciosa disse...

Nem sempre uma pedra é algo mais que uma pedra.
Toda a existência é uma sucessão de ciclos. Uns mais longos que outros, mas estamos condenados á repeticão de erros e acções, uma e outra, e outra vez....até acabarem as acções.

Bom post....talvez melancólico?

Beijo

Vulgar disse...

DocePecado,

um beijo doce.

Vulgar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vulgar disse...

A Silenciosa,

talvez melancólico...
ou talvez consciente do ciclo, tal como sisifo...

um beijo

intimidades disse...

onde estarei eu no ciclo

Jokas
Paula

DocePecado disse...

Vulgar : Sempre aqui ...