segunda-feira, 18 de maio de 2009

Arlequim

Fiz um gesto obsceno, vulgar, um pouco irreflectido... depois levantei a cabeça e reparei que alguém estava ali e viu. Apercebi-me de repente da vulgaridade do gesto e fiquei envergonhado.

Lembrei-me daquela máxima de J.P.Sartre "o inferno, são os outros". Se o olhar dos outros é na maioria dos casos inofensivo, pode também tornar-se angustiante transformando-nos em objectos sujeitos a um julgamento constante.

Se esse olhar nos dá por vezes suores frios, é no entanto essencial para a construção da nossa própria identidade e para que a exterioridade do mundo seja verificada, não seja uma ilusão, a ilusão e a alienação em que Robinson Crusoé naufrago na sua ilha deserta, mergulhou.

É também nessa falta do olhar dos outros que mendigos se deixam progressivamente desaparecer no fundo de um túnel do metro ou numa esquina da vida, e que doentes e idosos esquecidos morrem no canto da solidão e da indiferença.

É a busca desse olhar que nos faz interagir socialmente buscando a aprovação dos outros, a forma de vestir e de estar, de dizer, de pensar, buscando sermos reconhecidos, nem que seja também em forma de arlequim feito estátua.

11 comentários:

tronxa disse...

o meu mundo não pertence a esse reino, vulgar!!

boa semana!!

bjnhsss

Felina disse...

Gosto de sentir que faço parte do mundo que me rodeia, mas a preocupação com a aprovação dos outros é relativa

(cuidado com os gestos :) )

Vulgar disse...

tronxa,
imagino que não.
bjs, boa semana

Felina,
claro que pretendi dar ao texto uma forma exagerada, dramatizada, o meu dia-a-dia e as minhas preocupações são iguais ás de toda a gente.
bjs

Ragazza disse...

uma verdade incontornável. There are always someone watching, e sem nos darmos conta (outras tantas vezes até damos mesmo) pomo-nos a jeito de agradar, e culpabilizamo-nos (porque alguém viu, e não pelo gesto em si) por "gestos obscenos" que fazemos, como foi teu caso!
Kiss*

alfabeta disse...

Os mendigos não me passam despercebidos, nunca.

:)

FacAfiada disse...

Vulgar,
Então mas uma pessoa não pode ser espontânea???

Vulgar disse...

Raggazza,
esqueci-me dessa parte importante, realmente as mulheres estão constantemente a ser observadas, muito mais que os homens.
nem me consigo imaginar na pele de uma Raggazza gira.
bjs

alfabeta,
ainda bem, há coisas que têm de continuar a fazer soar as campainhas nas nossas cabeças...
bjs

FacAfiada
Especialmente se lhe apontares uma faca... :)
bjs

Iris R. Costa Barroso disse...

Viver a vida, como se alguém nos observasse!

A minha avó dizia-me isto todos os dias antes de ir para a escola e mais tarde a minha mãe e quando já nenhuma mo dizia, dizia a minha consciência.

Mas a verdade, algo que descobri sozinha uns anos depois, foi que com quem mais nos temos que preocupar, não é com o que os outros vêm, mas com aquilo que cada um de nós sabe que fez.

Boa semana!

Peach disse...

Buscamos, nem que seja inconscientemente a aprovação dos outros. Nem que seja através do olhar.


e como o olhar é importante... por vezes vale mil palavras.

beijo

i just can´t get enough disse...

É pena mas a maior de parte de nós ainda procura a aceitação dos outros para ser feliz independentemente do grau de afinidade que se tem com o outro.

Vulgar disse...

iris,
...e acho que te educaram bem dentro daquilo que é espectável na nossa sociedade.
mas mais importante, como dizes, é o facto de sermos capazes de repensar as coisas, e de renovar e enriquecer a nossa própria concepção do mundo. a maioria não o faz, deixa-se ir a vida toda.
bjs

Peach,
vale mesmo, esse teu olhar diz tudo.
bjs


i just,
não sei se é pena, acho que é mais uma necessidade.
bjs