quinta-feira, 7 de maio de 2009

Bem ou Mal

Se puseres uma nova comida na boca não tens de decidir se ela é ou não saborosa, sabes simplesmente. Não tens de decidir se uma paisagem é bonita, sabes simplesmente. Quando vês uma mulher pela primeira vez não tens que decidir se ela é "comestível", sabes simplesmente (este exemplo é infeliz, machista, eu sei).

Como é que seríamos, sem os 10 mandamentos, sem as religiões, sem o pretenso monopólio que elas se arrogam sobre a moral, seríamos bárbaros e cruéis? já estaríamos mortos, extintos? Ou pelo contrário estaríamos bem, recomendáveis e de saúde?

Eu inclino-me mais para esta segunda hipótese, na medida em que a moral não resulta de uma doutrina pensada e imposta racionalmente a uma urbe, mas simplesmente está lá, faz parte da nossa intuição e das nossas emoções, o choque é a nossa primeira reacção emocional quando deparamos com algo que contaria o nosso sentido de sobrevivência tanto individual como de grupo, não precisamos de decidir o que é moral, simplesmente sabemos o que é.

10 comentários:

alfabeta disse...

Subscrevo.

Mas os dez mandamentos só diz, não cobiçais a mulher do próximo e não diz , não cobiçais o marido da próxima, por isso, estamos perdoadas.

ehehehe

Brincadeira!

Felina disse...

Eu guio me pelo meu instinto e confio nele, no entanto conheço pessoas que já não sabem utilizar essa faculdade, guiam se por parâmetros pré estabelecidos e já não conseguem viver sem essas directrizes, talvés sejam males necessários para que haja o equilibrio entre o bem e o mal.O ser humano é muito instavél.

(quanto a reconhecer uma mulher comestivel bem... olhe que hà lindas elas que são eles hahahaha, mas prontos eu sou suspeita sou mulher não tenho os radares dos homens :) )

Vulgar disse...

alfabeta,
acho que vocês mulheres estão sempre perdoadas... basta quererem.
bjs

Felina,
o instinto, o inconsciente é o que suporta o consciente, por isso concordo contigo.

quanto ao resto, bem, não tinha pensado nesses(as), mas admito que os radares possam avariar na primeira aproximação, mas acho que não falham na segunda...
bjs

Blanche disse...

Existem ainda muitos bárbaros e cruéis seguidores de religões...e dessas como de todas as restantes, mantenho-me muito à parte. os dogmas delas fazem-me confusão. abraço

pecado original disse...

Prefiro o equilibrio entre o instinto e a razão. Aliás Freud tinha excelentes teorias sobre isso.

Bj

Peach disse...

Será que sabemos? ou será que a noção do bem e do mal difere de pessoa para pessoa? ÁS vezes fico com essa dúvida, tanto no que diz respeito ás pessoas mais proximas, como em relacção ao que se passa no mundo.
Dizes: "na medida em que a moral não resulta de uma doutrina pensada e imposta racionalmente a uma urbe, mas simplesmente está lá, faz parte da nossa intuição e das nossas emoções"

Será que Hitler tinha essa noção?
Não sei se me desviei do que escreves... mas a noção do bem e do mal, é algo que põe muitas vezes a pensar.

gostei imenso do teu blog. parabens.


beijo

Vulgar disse...

Blanche,
eu também me mantenho à parte, mas não consigo desligar do facto de estarem na base de muitas guerras passadas, presentes e seguramente futuras, enfim manias...
bjs


pecado,
também preferiria, acho que é mais reconfortante... mas do tempo de Freud para cá... já passou muita água sob a ponte.
bjs


Peach,
Acho que sim sabemos, e acho que sim difere de pessoa para pessoa, quanto ao Hitler, tinha seguramente a sua moral, a sua noção do bem e do mal, mas isso dá pano para mangas não é?
bem vinda, volta sempre.
bjs

Suzy disse...

Dependendo do conceito "comestível" q tens, acho, sim, q deves decidir, e bem. Qt ao resto, inclino-me ctg. Os 10 mandamentos, a religião e afins, n me movem. O q me move são os valores q me foram transmitidos, a minha consciência, a minha família e a felicidade dos q amo.

Beijo

i just can´t get enough disse...

Todos nós temos a noção do bem e do mal.

Vulgar disse...

suzy,
mas ás vezes é bom interrogarmo-nos sobre os valores que nos são transmitidos.
bjs

i just,
noção inata + cultural.
bjs